MAIS UMA GRÁFICA



O MPF descobriu que Taiguara dos Santos usou postos de combustíveis, empresas de comunicação e gráficas (sempre elas) para repassar parte dos R$ 20 milhões recebidos em propina da Odebrecht.
A Aquarela Print, localizada em São Bernardo do Campo, recebeu mais de R$ 220 mil.

Motorista que matou ciclista na BR-277 estava embriagado e em alta velocidade, confirma delegada


Por Marina Sequinel
acidente-br277
(Foto: Djalma Malaquias – Banda B)

motorista acusado de atropelar três ciclistas na BR-277 na manhã deste sábado (8) continua preso na delegacia de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Uma das vítimas, Eduardo Antonio, de 42 anos, morreu no hospital ainda no dia do acidente.
eduardo-antoniodentro
Eduardo deixou uma filha de seis anos. (Foto: Reprodução)
Segundo a delegada Tatiana Guzela, responsável pelo caso, novos detalhes confirmam que o acidente aconteceu no acostamento da pista, diferente do que o condutor do veículo Corsa alegou. “Imagens e depoimentos de testemunhas dão conta de que as vítimas foram sim atropeladas no acostamento. O motorista estava em velocidade acima da permitida na rodovia, que é de 80 km/h, e provavelmente não conseguiu parar após a colisão”, explicou.
O exame de bafômetro feito pelo motorista apontou 0,5 mg/L de álcool no sangue. “Nós acreditamos que o carro foi para o acostamento, atingiu dois ciclistas, saiu em zigue-zague e, em seguida, bateu contra a terceira vítima. Por estar em alta velocidade, ele só foi parar bem à frente do local do impacto”, completou a delegada.
A Polícia Civil aguarda, agora, os laudos periciais para concluir o inquérito.
O caso
O acidente aconteceu no fim da manhã do sábado, quando o Corsa invadiu o acostamento, no sentido Curitiba, onde os ciclistas pedalavam e atingiu o grupo, que estava equipado com itens de proteção. Eduardo Antonio chegou a ser socorrido com vida, mas não resistiu. Outros dois colegas ficaram feridos. Casado, ele também deixou uma filha de seis anos.

Polícia se mobiliza para retirar 60 toneladas de dinamite de fábrica que explodiu; dono continua preso


Por Marina Sequinel e Antônio Nascimento

Policiais civis e membros do Exército se mobilizaram nesta segunda-feira (10) para retirar 60 toneladas de explosivosarmazenados na fábrica de dinamites Explopar, em Bocaiúva do Sul, na região metropolitana de Curitiba. Segundo o delegado da cidade, Mário Sérgio Bradock, o trabalho deve ser feito com muito cuidado já que ainda há riscos de explosão dentro do estabelecimento, localizado no quilômetro 90 da BR-476.
explosao-bocaiuva-1
(Foto: Colaboração)
Na tarde do último sábado (8), um caminhão pegou fogo e explodiu dentro do barracão, ferindo cerca de 80 pessoas e atingindo 160 casas na região. No total, 235 habitantes foram afetados, entre desabrigados e desalojados, de acordo com a Defesa Civil. O dono da fábrica, Milton Lino da Silva, de 61 anos, foi preso e permanece na delegacia.
“Nós precisamos destruir as espoletas guardadas para depois tirar os cartucheiros. Mas tudo deve ser bem controlado, para evitar mais danos. Hoje, o proprietário passa por uma audiência para que a Justiça decida se ele deve permanecer detido. Nós já pedimos o bloqueio dos bens dele, para garantir a indenização por danos ambientais e também das famílias afetadas”, explicou o delegado Bradock em entrevista à Banda B.
De acordo com ele, das 80 pessoas socorridas, 35 sofreram ferimentos moderados. As investigações seguem agora no intuito de apurar se houve a participação de mais suspeitos no caso. “A partir da remoção do material, vamos analisar se mais pessoas estão envolvidas. Essa é uma possibilidade que não pode ser descartada”, completou o delegado.
A Vila Angélica, que fica próxima à fábrica, foi a que mais sofreu com a ocorrência. A moradora Benedita contou à reportagem o susto que passou na tarde de sábado. “Não sobrou uma casa inteira. A explosão quebrou telha, parede, foi assustador e muito sofrido. Esse momento vai ficar marcado para sempre na nossa vida, eu mesma estou traumatizada, nem ir para o serviço eu fui hoje. Imagina se acontece de novo, já que existe esse risco. Nós ficamos ser saber o que fazer da vida”, finalizou.
A Banda B entrou em contato com a defesa do proprietário da fábrica, mas ele estava em audiência e deve responder a reportagem mais tarde.

Facebook retira perfil do ar após Justiça Eleitoral ameaçar com suspensão


estadao_conteudo_cor

O juiz Renato Roberge, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Santa Catarina, determinou que oFacebook seja retirado do ar por 24 horas. A decisão do magistrado eleitoral, de 5 de outubro, foi enviada à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).
facebook
Reprodução
A ordem judicial foi tomada após o candidato à Prefeitura de Joinville (SC) Udo Döhler (PMDB) entrar com uma representação contra o Facebook na Justiça Eleitoral. Segundo o peemedebista, o Facebook”possui uma página intitulada Hudo Caduco”.
O candidato afirma que a página tem “montagens de fotos com sua face desfigurada e diversas postagens que afetam sua honra e imagem, condutas essas que contrariam a legislação eleitoral, uma vez que vedada é a propaganda de cunho ofensivo, degradante ou que dê sobra ao ridículo”.
Na decisão, o juiz ordena que o Facebook “exclua e mantenha excluído durante o período de vigência deste pleito eleitoral, que se encerra somente com o 2º Turno, o perfil Hudo Caduco”, forneça o “IP e qualquer outro elemento capaz de trazer a identificação do titular do perfil”, manutenção da multa de R$ 30 mil por dia de descumprimento da ordem judicial, “limitada no equivalente ao número de dias em que se definir a eleição majoritária nesta comarca”.
Renato Roberge mandou ainda “ordenar a suspensão, por 24 horas, do sítio da representada Facebookna internet em todo o Território Nacional, face a transgressão ao artigo 57-I, caput, da Lei 9.504/97, sem prejuízo de duplicação do prazo caso permaneça na reiteração da conduta, conforme preceitua o parágrafo primeiro do referido dispositivo, devendo no período de suspensão ser informado a todos os usuários do site que está o mesmo inoperante por desobediência da legislação eleitoral”.
A assessoria de imprensa do Facebook informou na manhã desta segunda-feira, 10, que já retirou o perfil do ar. A Anatel, por sua vez, disse que não tem informações sobre o caso.

Taiguara usou posto de gasolina para pagar Frei Chico



A quebra de sigilo bancário da T7Quattro e da Exergia Brasil, ambas de Taiguara, reforçou a suspeita do MPF de que as empresas serviam apenas para o repasse de propina.
Como já mencionamos, a Exergia, por exemplo, pagou despesas do plano de saúde de José Ferreira da Silva, o Frei Chico, de sua esposa Ivene e de sua filha Larissa.
O irmão "comunista" de Lula também recebeu R$ 10 mil por meio de um posto de gasolina em São Caetano do Sul. A empresa emitiu, ao todo, R$ 20 mil em notas para a compra de "diesel".
Diz o MPF: "Ressalte-se que José Ferreira é irmão do denunciado Lula, não possuindo nenhum parentesco com o denunciado Taiguara."

Não pode ser coincidência



Quando Antonio Palocci foi preso, O Antagonista registrou que sua consultoria Projeto esteve sediada por dois anos na rua Padre João Manuel, número 450, mesmo edifício onde foram abertas as empresas dos filhos de Lula e de seus sócios.
A Projeto depois foi transferida para a alameda Ministro Rocha Azevedo, número 38. A Exergia Brasil, de Taiguara Rodrigues dos Santos, o sobrinho trambiqueiro de Lula, também funcionou lá.
Não pode ser coincidência.

Taiguara foi contratado 24 dias antes de inauguração da obra



A nova denúncia do MPF contra Lula é baseada em farta documentação. Os procuradores levantaram todos os contratos fictícios assinados pela Odebrecht com Taiguara Rodrigues, o sobrinho do ex-presidente, para justificar os repasses de propina.
Um desses contratos foi firmado apenas 24 dias antes da inauguração das obras de revitalização da Praça da Paz, em Luena (Angola). Segundo o MPF, o valor em propina corrigido ultrapassa R$ 31 milhões.
Confira a íntegra da denúncia dos procuradores.

O FIM DA FARSA DAS PALESTRAS



Se as palestras de Lula pagas pela Odebrecht eram fachada para repasse de propina, como diz o MPF em Brasília, o mesmo raciocínio pode ser aplicado às demais.
Lula fez 70 palestras contratadas por 41 empresas e instituições.
Relembre a lista:
• ABAD - Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industriais
• Associação de Bancos do México
• Abras - Associação Brasileira de Supermercados
• ALL América Latina Logística
• Ambev
• Andrade Gutierrez
• Banco Santander
• Bank of America
• BBVA Bancomer
• BTG Pactual
• Camargo Corrêa
• Centro de Estudos Estratégicos de Angola
• CFELG - Centro de Formacion y Estudios en Liderazgo y Gestion (Colômbia)
• Cumbre de Negócios (México)
• Dufry do Brasil
• Elektra
• Endesa
• Gás Natural Fenosa
• Grupo Petrópolis
• Helibrás
• Iberdrola
• IDEA (Argentina)
• Infoglobo
• Itaú BBA
• LG
• Lojas Americanas
• Microsoft
• Nestlé
• OAS
• GDF Suez Energy Latin America
• Odebrecht
• Pirelli
• Queiroz Galvão
• Quip
• Revista Voto
• Sinaval
• Telmex
• Telos Empreendimentos Culturais
• Terra Networks
• Tetra Pak
• UTC

Advogados de Lula investem contra Moro. Outra vez



Os advogados de Lula, sem ter como defender o seu cliente, voltaram a investir contra a Justiça. Eles pediram o afastamento de Sergio Moro e dos procuradores da Lava Jato dos processos contra o petista em Curitiba "por considerar que eles feriram os princípios da moralidade e impessoalidade para se referir a Lula e familiares".
E o que eles vão dizer de Ivan Marx, cujos argumentos contra as pedaladas no BNDES foram utilizados pela defesa de Dilma Rousseff?

AO VIVO VOTAÇÃO DA PEC 241 NA CÂMARA





Advogados de Lula o comparam ao Papa. É sério


Os advogados de Lula realmente não sabem mais o que fazer, se é que um dia souberam. Eles querem também que Sergio Moro anule o recebimento da denúncia do triplex -- e, na sua petição, comparam Lula ao Papa Francisco:
“Como pensar em responsabilizar o Papa Francisco por ações pessoais de Cardeais ou de Bispos nomeados por aquele, ou responsabilizar Bispos por ações pessoais de padres que cometam infrações, ordenados por aqueles?”
O Antagonista tem uma dúvida: Roberto Teixera é cardeal ou bispo?

Apesar da contrariedade da PF, MP está certo da importância das delações da Odebrecht


Rusgas entre os dois órgãos vieram à tona recentemente

MURILO RAMOS
10/10/2016 - 12h00 - Atualizado 10/10/2016 12h12
Empresa Odebrecht, em São Paulo (Foto: Bruno Cotrim / Frame / Ag. O Globo))
Apesar da grita da Polícia Federal dizendo que a delação daOdebrecht é dispensável diante dos achados da investigação, os procuradores discordam. Dizem que os executivos da empreiteira têm ajudado muito a esclarecer fatos, inclusive codinomes encontrados nas anotações de Marcelo Odebrecht. Os procuradores, no entanto, lamentam que as diferenças com a PF estejam tão evidentes a esta altura do campeonato. 

Major Olímpio foi liberado pelo partido para votar contra a PEC do teto dos gastos


Deverá ser o único parlamentar do Solidariedade nessa situação

NONATO VIEGAS
10/10/2016 - 13h04 - Atualizado 10/10/2016 13h19
Major Olímpio (Foto: Divulgação)
O deputado federal (SP)Major Olímpio, que foi candidato à prefeitura de São Paulo pelo Solidariedade, foi liberado pela bancada da legenda para votar contra a PEC do teto dos gastos, que deverá ser apreciada ainda hoje na Câmara. Olímpio ponderou que votar a favor da PEC iria contra sua base eleitoral. Deverá ser o único da sigla que vai contrariar os pedidos do presidente Michel Temer

Bandidos usam quatro dinamites para destruir posto, mas só uma explode; funcionários escaparam



Por Denise Mello e Djalma Malaquias


Destruição na parte interna foi total – Fotos: Djalma Malaquias/Banda B

Um grupo de bandidos fortemente armados invadiu um posto de combustíveis na BR-277, no bairro Borda do Campo, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), na madrugada desta segunda-feira (10). Eles usaram bananas de dinamite para explodir o local e, assim, ter acesso ao cofre do estabelecimento. O caixa e um frentista foram rendidos e colocados para fora do posto antes da explosão, que destruiu totalmente a parte interna do posto. O grupo fugiu com o dinheiro e ninguém foi preso.
O assalto aconteceu por volta da 1 hora da madrugada no Posto Marú, na BR-277, na pista sentido Curitiba.  Uma das funcionárias, que chegou hoje cedo para trabalhar, contou o que aconteceu, segundo o relato dos colegas rendidos.  “Foi um susto muito grande. Já fomos assaltados outras vezes, mas dessa vez a violência foi muito grande. Eles chegaram no Ford Fusion prata, renderam o caixa e o frentista, colocaram os dois para fora, e armaram quatro bananas de dinamite, mas só uma explodiu. As outras falharam. Imagine se todas tiverem explodido? Teria derrubado o prédio”, contou a funcionária.
Tudo indica que os bandidos, que estavam encapuzados, conseguiram levar todo o dinheiro do cofre. A quantia não foi informada. O grupo fugiu e até o fechamento da reportagem ninguém havia sido capturado. Os funcionários rendidos passam bem. Eles contaram também que todos estavam com armas longas.
A Delegacia de São José dos Pinhais investiga o assalto.