Gasolina mais barata pode ajudar a levar inflação à meta em 2017


infochpdpict000062129583
Pela primeira vez em sete anos, a Petrobras anunciou nesta sexta-feira a redução dos preços médios dos combustíveis: de 3,2% para a gasolina e de 2,7% para o diesel. A medida, que entrou em vigor no primeiro minuto de hoje, é reflexo da nova política de preços de combustíveis da estatal. Para alguns economistas, o anúncio reforça as expectativas de um corte, na semana que vem, de 0,5 ponto percentual na taxa básica de juros, a Selic, hoje em 14,25%. Analistas destacam ainda que, como são esperadas novas reduções no preço da gasolina, o índice oficial de inflação do país, medido pelo IPCA, pode convergir para o centro da meta, de 4,5%, no próximo ano.
De acordo com as projeções da Petrobras, se as reduções forem repassadas integralmente ao consumidor pelos revendedores, a queda na bomba será de 1,8% para a gasolina e de 1,4% para o diesel. Em ambos os casos, a estimativa é de um recuo de R$ 0,05 por litro, número que os especialistas do setor consideram pequeno.
O presidente da Petrobras, Pedro Parente, explicou nesta sexta-feira, em entrevista coletiva, que a companhia irá avaliar mensalmente os preços dos combustíveis no Brasil, levando em conta as cotações internacionais do petróleo, as margens com a operação, os custos de transporte e a participação de mercado da estatal.
— O objetivo é fazer um ajuste dos preços de forma mais rápida. Vamos ter um comitê que vai avaliar, uma vez por mês, os preços e tomar as decisões para saber se é preciso reduzir ou elevar. Estamos fazendo esse primeiro movimento de redução — explicou Parente.
CORTE DE 0,5 PONTO NA SELIC
Carlos Thadeu de Freitas, ex-diretor do Banco Central (BC), acredita que podem ocorrer novos cortes nos preços da gasolina, cujo peso no IPCA, índice oficial de inflação, é de 3,89%. Isso porque, mesmo com a redução anunciada nesta sexta, os preços cobrados pela Petrobras continuarão acima do mercado internacional. Se antes da queda (conforme dados do dia 11, os últimos disponíveis), o valor cobrado da gasolina no país estava 15,9% acima daquele praticado no exterior, agora essa diferença caiu para 12,2%. No caso do diesel, essa margem passou de 28,2% para 24,7%, de acordo com o Centro Brasileiro de Infraestrutura (Cbie). Desde novembro de 2014, os preços no Brasil estão acima dos cobrados lá fora.
— Se considerarmos que esses cortes na gasolina acontecerão, com efeito em outros preços, que as chances de o dólar voltar a se valorizar são menores, devido ao aumento da confiança do mercado sobre a aprovação do ajuste, levando à entrada de mais moeda estrangeira no país, isso alivia a inflação, que já está na boca do gol para ficar em 4,5% ano que vem. Então, está na hora de o Banco Central tirar os olhos do IPCA e colocá-los no crescimento da atividade e da arrecadação. Para isso, não pode insistir em doses homeopáticas, de cortes de 0,25 ponto — disse Freitas, que defende que o BC reduza a Selic em meio ponto percentual nas próximas duas reuniões.
Paulo Gomes, estrategista da gestora Azimut Wealth Management, também passou a ver espaço para um corte de 0,5 ponto percentual no dia 19. Mas ressalta que a redução do preço da gasolina não deve chegar imediatamente às bombas, já que distribuidoras e postos tendem a escoar os estoques pelo custo antigo, mais alto. Outro risco ao repasse imediato do corte de preços ao consumidor é o aumento do álcool anidro, que representa quase um terço (27%) da composição da gasolina, aponta o economista André Braz, responsável pelo monitoramento de preços realizado pelo Ibre/FGV.
— O álcool anidro está em um período de encarecimento por uma questão de safra da cana-de-açúcar e da valorização do preço do açúcar no mercado internacional, tornando a sua produção mais atraente do que a do álcool. Com menos álcool sendo produzido, ele fica mais caro. Até esses dois efeitos passarem, acredito que só uma parte da redução do preço da gasolina será repassada às bombas. A outra parte pode vir depois — explicou Braz.
Professor do Ibmec e economista da plataforma de investimentos Órama, Alexandre Espírito Santo afirma que a decisão da Petrobras traz a inflação de 2017 para mais perto do centro da meta, de 4,5%. Para a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), do BC, ele aposta em uma redução de 0,25 ponto percentual da Selic, com um corte de 0,5 ponto percentual em novembro. Para o ano que vem, ele espera uma queda de 3 pontos percentuais nos juros:
— Ajuda na queda dos juros na semana que vem e abre espaço para um IPCA mais próximo do centro da meta em 2017. Gasolina e diesel são importantes, pois afetam frete e transportes.
Alberto Ramos, economista do Goldman Sachs, faz a mesma projeção para a redução da Selic, mas ressalta que a estratégia do BC pode mudar no ano que vem.
— Se os preços continuarem a cair, pode sim dar mais margem para a Selic cair em 2017 — avaliou. — Não vejo isso (a decisão da Petrobras) como uma medida para acelerar o corte da próxima semana para 0,5 ponto percentual.
IPCA: PROJEÇÃO PARA 2016 RECUA A 7%
Apesar de alguns analistas associarem o anúncio desta sexta da Petrobras à reunião do Copom na próxima semana, Parente fez questão de frisar que a redução dos preços não tem relação com as demandas do governo. Ele citou, por exemplo, a perda de participação no mercado da Petrobras devido ao avanço das importações.
— O objetivo é dar a transparência necessária e que os parceiros entendam que a empresa está operando de acordo com uma liberdade que lhe é assegurada por lei. Não vejo como a redução do preço neste momento, com todas as justificativas, como a questão do market share, possa ser vista como alguma coisa que tenha tido objetivos outros que não o próprio interesse das empresa. Acho que a confiança no acerto dessa politica virá com a sua prática consistente ao longo do tempo — assegurou o presidente da Petrobras.
Parente destacou ainda que não informou o governo sobre a redução.
— Informamos ao Conselho de Administração e ao acionista controlador que estaríamos, proximamente, divulgando uma nova política. E isso foi feito na última reunião do Conselho. Mas, em nenhum dos casos, o valor efetivo da mudança foi informado, nem o percentual nem a direção, se iria aumentar ou cair — acrescentou.
O anúncio da redução do preço da gasolina também reforçou a expectativa de a inflação oficial, medida pelo IPCA, fechar o ano em 7%, segundo Braz, do Ibre/FGV. Ele explica que, a cada 1% de queda no preço da gasolina na bomba, existe um impacto de -0,04 ponto percentual na inflação do mês.
— É um movimento importante e que vai ajudar muito a expectativa de desaceleração da inflação. Antes do IPCA de setembro, que ficou em 0,08%, falávamos de um número perto de 7,5% para o ano. Então, as expectativas recuaram para 7%, e isso reforça ainda mais essa tendência e traz a possibilidade de ficar ainda menor — disse Braz.

Assassino invade casa noturna e mata gerente a tiros; polícia já tem suspeitos do crime


Por Marina Sequinel e Flávia Barros

Uma mulher de 35 anos foi morta a tiros dentro de uma boate em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, na madrugada deste sábado (15). Segundo a Polícia Civil, Jeanete Milano Basso era gerente do estabelecimento.
homicidio-sjpfora
(Foto: Colaboração – Banda B)
O caso aconteceu na Rua Lourenço José de Paula, no bairro Afonso Pena. “De sexta para sábado, nós fomos acionados para atender um caso de disparo de arma de fogo dentro da casa noturna. Uma pessoa foi até o local e atirou de cinco a sete vezes na gerente, na região do tórax”, contou o delegado Michel Carvalho, responsável pelo caso, em entrevista à Banda B.
Durante o atendimento, a polícia conseguiu informações importantes sobre a autoria do crime. “Nós já temos uma linha de investigação, mas é melhor esperar as diligências serem concluídas para que eu possa divulgá-la”, completou o delegado. De acordo com ele, os suspeitos do homicídio seriam pessoas que trabalhavam próximo à vítima.
O corpo da gerente foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. ABanda B tentou entrar em contato com a casa noturna, mas as ligações não foram atendidas.

Juiz Vallisney, o outro algoz de Lula

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, foi responsável nesta semana por transformar o ex-presidente Lula réu pela terceira vez, sob acusação de ter beneficiado a Odebrecht com empréstimos do BNDES em troca da contratação da empresa de um sobrinho. Oliveira levou três dias para aceitar a denúncia do Ministério Público. Reportagem de VEJA desta semana mostra que o juiz amazonense de 51 anos é mesmo célere em seus despachos, evita decretar prisões preventivas e temporárias, mas não deixa de ter a mão pesada em outras decisões da área penal.

Em Colombo quadrilha tenta assaltar vinícola, testemunha alerta PM e bandido acaba morto durante troca de tiros em parreiral


Por Marina Sequinel e Flávia Barros
(Fotos: Flávia Barros – Banda B)

Um suspeito de assalto morreu e outros três foram presos após confronto com policiais militares em Colombo, na região metropolitana de Curitiba, na manhã deste sábado (15). O caso aconteceu em meio ao parreiral de uma vinícola, no bairro Sapopema.
Segundo o capitão Adriano Lúcio, do 22º Batalhão da Polícia Militar (PM), quatro bandidos renderam a família dona do estabelecimento, quando um dos filhos, que trabalhava na lavoura, viu tudo e alertou a polícia. “A equipe veio até o local e, na chegada, avistou os criminosos, que fugiram atirando. No revide, um deles foi atingido em meio ao parreiral e acabou morrendo. Os outros três correram para o matagal”. Algumas horas depois, a polícia conseguiu localizar os fugitivos, que foram encaminhados à delegacia.
A PM acredita que os suspeitos tinham informações privilegiadas, já que hoje seria o dia de pagamento dos trabalhadores. “As vítimas foram feitas reféns por 15 a 50 minutos. Os assaltantes conseguiram levar uma quantidade de dinheiro, mas nós ainda não sabemos quanto exatamente”, completou.
Um agricultor que trabalha na região disse que viu toda a movimentação da PM. “Eu estava colhendo verduras e percebi que havia policiais no meio do mato, com viatura entrando e saindo. Esse tipo de coisa é muito difícil de acontecer aqui, eu fiquei bem surpreso”, comentou em entrevista à Banda B.
O corpo do suspeito deve ser recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba. Os três detidos foram levados à delegacia, onde devem permanecer à disposição da Justiça.
Confronto em Curitiba
Este é o segundo confronto registrado nesta manhã na Grande Curitiba. No bairro Pinheirinho, na capital, dois suspeitos de cometer assaltos também foram mortos durante troca de tiros com a PM. Um terceiro envolvido foi baleado e socorrido ao hospital. Após perseguição, eles entraram em uma rua sem saída, derrubaram um portão e caíram com carro e tudo dentro de um córrego.

Exclusivo: Pedro Novis também acerta delação



O Antagonista apurou que, além de Emílio Odebrecht, também já acertou os detalhes finais de sua delação premiada o executivo Pedro Novis, ex-presidente do grupo Odebrecht.
Novis também usará tornozeleira eletrônica.
MO, agora, ficou com inveja.

EXCLUSIVO: EMÍLIO ODEBRECHT USARÁ TORNOZELEIRA



O Antagonista soube que Emílio Odebrecht já acertou com a Lava Jato os detalhes de sua delação premiada. Ele cumprirá a pena em regime aberto, mas de tornozeleira eletrônica.
Sim, é isso mesmo: o todo-poderoso patriarca do grupo Odebrecht usará a mesma tornozeleira eletrônica de um criminoso comum.
Lula, agora, ficou com inveja.

Vizinho de Geddel pode complicar o ministro na Lava-Jato

Vizinho do barulho
Vizinho do barulho
A situação de Geddel Vieira Lima na Lava-Jato ficou complicada. Ex-vice de relações institucionais da Odebrecht, Claudio Melo Filho contou em sua delação detalhes do financiamento das campanhas do ministro.
Os dois se conhecem há tempos. São vizinhos no condomínio Interlagos, em Salvador.

Operação da PF bloqueia R$ 13 mi de empresários e servidores dos Correios


estadao_conteudo_cor

A Justiça Federal em São Paulo decretou o sequestro de R$ 13 milhões de organização criminosa que montou um sofisticado esquema paralelo e clandestino de postagens nos Correios e provocou rombo estimado em R$ 647 milhões.
operacaopf
Foto: Agência Brasil
O bloqueio de ativos em contas bancárias de dez investigados foi ordenado pela 5.ª Vara Criminal Federal a pedido da Polícia Federal, que deflagrou nesta sexta-feira, 14, a Operação Mala Direta. Seis funcionários concursados dos Correios – alguns ocupando cargos de coordenação -, e quatro empresários, são os principais alvos da Mala Direta.
A PF iniciou a investigação há cerca de dois anos, sob comando dos delegados Thiago Borelli Thomaz e Alberto Ferreira Neto, ambos da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários.
A Operação Mala Direta mobilizou uma centena de policiais federais que cumpriram 19 mandados de buscas, três de condução coercitiva e nove de prisão temporária – três empresários e seis funcionários dos Correios vão ficar presos pelo prazo de cinco dias, pelo menos.
Um quarto empresário está foragido. Um funcionário dos Correios foi preso na sede central do Jaguaré, zona oeste da Capital. Outro na sede da Mooca. Os outros quatro servidores foram localizados em suas casas.
A PF apreendeu R$ 100 mil em dinheiro vivo nas buscas realizadas, além de 16 veículos e quatro armas de fogo. A ação da PF foi executada na Capital e em municípios da Grande São Paulo – Ferraz de Vasconcelos, Mogi das Cruzes, Mogi Mirim e Francisco Morato.
“A informação sobre o esquema clandestino de postagens chegou à Polícia Federal por meio da Gerência de Segurança dos Correios”, destacou o delegado Thiago Borelli Thomaz. “Foi possível iniciar a investigação relativa à postagem fraudulenta de encomendas postais em alguns centros de distribuição de correspondências em São Paulo e em algumas cidades da Grande São Paulo.”
O delegado Alberto Ferreira Neto disse que os alvos da Mala Direta deverão ser indiciados por organização criminosa, corrupção ativa (no caso dos empresários) e corrupção passiva (no caso dos funcionários dos Correios).
“Um grupo formado por alguns funcionários dos próprios Correios inseria no sistema postal correspondências sem o devido faturamento”, esclareceu Alberto Ferreira Neto. “Os próprios Correios estimam que a fraude causou prejuízo de R$ 647 milhões em um período de dois anos.”
Segundo Ferreira Neto, “basicamente os funcionários cooptados por alguns empresários que atuavam como grandes clientes postavam correspondências sem o devido faturamento, através da inserção de dados falsos”.
“Misturavam cargas ilícitas às cargas de procedência honesta no fluxo normal de correspondências e subfaturavam as listas”, observa o delegado. “Um empresário, quando vai fazer a postagem de boletos de mala direta e de revistas, vai à sede dos Correios, no terminal de carga, e apresenta toda a encomenda com as listas de postagens. Os empresários já ajustados com os funcionários apresentavam duas ou três listas de postagens, mas apenas a subfaturada era passada a faturamento. Todo o restante da mercadoria seguia o fluxo normal, sem nenhum pagamento.”

Após morte de promoter por pneumonia, amigas questionam condições de trabalho em eventos


Por Marina Sequinel

morte da promoter Glaucia Pereira, de 26 anos, chocou os familiares e amigos nesta quinta-feira (13). Diagnosticada com pneumonia, ela foi internada em um hospital de Curitiba na quarta (12), mas não resistiu e sofreu uma parada cardíaca.
glaucia-pereira
Glaucia foi internada na quarta-feira à noite, mas não resistiu e acabou morrendo. (Foto: Reprodução/Facebook)
Nas redes sociais, muitas amigas desabafaram sobre as condições de trabalho das promotoras de eventos. “Eu não posso dizer se o que ela teve está ligado ao serviço que nós prestamos no último fim de semana, de sexta a sábado. Mas na nossa profissão nós passamos frio e fome e, talvez, a doença tenha sido resultado de um agravante após a atuação em vários eventos”, disse a promoter Karine Nicolossi, amiga de Glaucia, em entrevista à Banda B.
Segundo ela, muitas vezes o cliente não deixa usar blusa quando está frio, por exemplo. “Nós acabamos cedendo, não adianta. Depois do que aconteceu, fica o alerta. A gente precisa de um sindicato que nos represente nessas questões”, completou Karine.
As duas trabalharam juntas em um evento no último fim de semana, período em que Glaucia já não estava muito bem, de acordo com a amiga. “Ela achou que era uma gripe e ficou por isso. Na terça, ela foi ao médico e ele disse que não havia nada mais grave. Mas na quarta à noite, a Glaucia foi para o hospital e acabou sendo internada. Em questão de algumas horas ela sofreu a parada cardíaca”, relatou.
O corpo da jovem foi velado e sepultado nesta sexta-feira (14) em Curitiba.
A doença: Como se “pega”?
A pneumonia é a infecção de um ou ambos os pulmões. Ela pode ser causada, em ordem decrescente de frequência, por: bactérias, vírus, fungos e parasitas.
A maioria das pneumonias são de origem bacteriana. Segundo o MD. Saúde, “pegar pneumonia” não é o termo mais apropriado, já que a expressão passa a ideia de transmissão da doença entre indivíduos. Em grande parte dos casos, a pneumonia não é uma doença contagiosa como a gripe ou tuberculose (que pode até ser considerada um tipo de pneumonia). A pessoa pode entrar em contato com um paciente com pneumonia, que, exceto em situações especiais, não haverá risco de contaminação.


Horário de verão começa à meia-noite; relógios devem ser adiantados em uma hora


Da Agência Brasil
horario-de-veraodentro
(Foto: Renato Araújo/ABr)

horário de verão começa à meia-noite deste sábado (15), quando os relógios deverão ser adiantados em uma hora nos estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. A medida, que vai até o dia 19 de fevereiro de 2017, atinge 11 unidades da Federação: Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Espírito Santo.
A mudança é para aproveitar melhor a luminosidade do dia nesta época do ano, reduzindo o consumo de energia nos horários de pico e evitando o uso de energia gerada por termelétricas, que é mais cara e mais poluente do que a gerada pelas hidrelétricas.
A mudança no horário acontece sempre no terceiro domingo de outubro e termina no terceiro domingo de fevereiro, exceto quando coincide com o feriado de carnaval. No Brasil, o horário de verão tem sido aplicado desde 1931, com alguns intervalos.
O horário de verão só é aplicado nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, porque nesses estados o consumo é maior e é onde os melhores resultados são alcançados. Segundo o Ministério de Minas e Energia, a aplicação no Norte e no Nordeste teria poucos benefícios em termos de economia de energia, por causa da proximidade da Linha do Equador, o que faz com que a duração dos dias nessas regiões não tenha mudanças significativas ao longo do ano.
A medida também é adotada em diversos países, como forma de usar energia de forma mais eficiente, especialmente nos países com geração termelétrica, ou de racionalizar o uso da infraestrutura energética. Nos Estados Unidos, por exemplo, é adotado “Daylight Saving Time”, geralmente entre março e novembro.
Economia
Segundo o Ministério de Minas e Energia, nos últimos dez anos, a medida tem possibilitado uma redução média de 4,5% na demanda por energia no horário de maior consumo e uma economia absoluta de 0,5%, o que equivale, em todo o período do horário de verão, aproximadamente ao consumo mensal de energia da cidade de Brasília, com 2,8 milhões de habitantes.
Para este ano, a expectativa do Operador Nacional do Sistema Elétrico é que a medida possibilite uma economia de R$ 147,5 milhões, que representa o custo evitado em despacho de usinas térmicas por questões de segurança elétrica e atendimento à ponta de carga no período de vigência do horário de verão.
Horário de embarque
Quem tem viagem marcada para este fim de semana deve ficar atento aos horários de embarque. Os horários dos bilhetes de passagem são impressos em hora local, e, para evitar transtornos, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) orienta aos passageiros que entrem em contato com as empresas aéreas em caso de dúvidas.
Hábitos de consumo
Além da redução do consumo de energia com o melhor aproveitamento da luz do dia, os brasileiros podem aproveitar para diminuir o gasto tomando alguns cuidados no dia a dia. Algumas dicas são conhecidas como apagar a luz ao sair de um ambiente; usar lâmpadas fluorescentes compactas ou de LED; preferir a luz natural durante o dia e desligar o chuveiro enquanto se ensaboa.
Uma cartilha da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) traz outras orientações sobre o uso racional da energia. Por exemplo, a pintura de paredes internas e teto com cores claras, que refletem melhor a luz natural. A geladeira deve ser aberta o mínimo possível de vezes, retirando todos os itens de uma só vez.
Para lavar roupas, deve-se acumular o máximo de peças possível para lavar de uma só vez na máquina e usar pouco sabão, para não ter que enxaguar a roupa várias vezes. O mesmo vale para o ferro de passar, que deve ser ligado para passar mais roupas da mesma vez, pois o aparelho consome muita energia sempre que é acionado.