Moro marca interrogatório de Cláudia Cruz na Lava Jato


estadao_conteudo_cor

O juiz Sérgio Moro marcou a data do interrogatório da mulher do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB), Cláudia Cruz, para se explicar sobre as acusações da Lava Jato de que teria lavado dinheiro e evadido cerca de US$ 1 milhão por meio de contas secretas no exterior abastecidas por seu marido com dinheiro da corrupção na Petrobras. A decisão foi tomada na segunda-feira, 17, e tornada pública nesta terça-feira.
Foto: Agência Senado.
Moro agendou o interrogatório de Cláudia e do empresário Idalécio de Oliveira, também réu na ação, para o dia 14 de novembro, seis meses depois de o juiz da Lava Jato aceitar a denuncia contra a mulher de Cunha. Antes, no dia 9, serão interrogados o ex-diretor Internacional da Petrobras Jorge Luiz Zelada e o lobista João Augusto Rezende Henriques, apontado como operador do PMDB no esquema de corrupção na Petrobras. Ambos também são réus na mesma ação de Cláudia.
O interrogatório é a última etapa antes de o juiz ouvir as alegações finais das defesas e da acusação, últimos argumentos apresentados para o julgamento. Nele os réus ficarão frente a frente com Moro e poderão responder a todas as acusações do Ministério Público Federal. Caso queiram, eles também poderão exercer o direito de permanecer em silêncio. A última testemunha da defesa de Cláudia a ser ouvida antes do interrogatório é o deputado Jovair Arantes (PTB-GO) que vai depor nesta quarta-feira, 19.
Além disso, Cláudia arrolou várias testemunhas que residem no exterior, que já foram intimadas via carta precatória. Nestes casos, porém, o juiz da Lava Jato entendeu que não é necessário aguardar a cooperação de outros países para dar continuidade ao processo.
Investigação
Na ação contra a mulher de Cunha, a Procuradoria da República aponta que o ex-deputado teria recebido propina de US$ 1,5 milhão para “viabilizar” a aquisição, pela Petrobras, de 50% do bloco 4 de um campo de exploração de petróleo na costa do Benin, na África, em 2011. O negócio foi tocado pela Diretoria Internacional da estatal, apontada como braço do PMDB no esquema de loteamento da Petrobras.
Desse valor, US$ 1 milhão foram repassados para a offshore Kopek, que segundo a Lava Jato tem Cláudia Cruz como única controladora. Com apoio do Ministério Público da Suíça, a Lava Jato rastreou os recursos que aportaram na conta de Cláudia e identificou que eles foram utilizados, por exemplo, para pagar compras de luxo feitas com cartões de crédito no exterior.
Parte dos gastos dos cartões de crédito, que totalizaram US$ 854 387,31, foi utilizada, dentre outras coisas, para aquisição de artigos de grife, como bolsas, sapatos e roupas femininas. Outra parte dos recursos foi destinada para despesas pessoais diversas da família de Cunha, entre elas o pagamento de empresas educacionais responsáveis pelos estudos dos filhos do deputado afastado, como a Malvern College (Inglaterra) e a IMG Academies LLP (Estados Unidos).
Cláudia ainda teria mantido, segundo a denúncia, depósitos não declarados às repartições federais na offshore Köpek em montante superior a US$ 100 mil entre os anos de 2009 e 2014, o que constitui crime contra o sistema financeiro nacional.
A reportagem entrou em contato com a defesa de Cláudia, mas o advogado estava em reunião.

Sobrinho usou foto autografada por Lula para facilitar negócios em Angola


Informação sobre Taiguara Rodrigues consta na denúncia feita pelo Ministério Público contra o ex-presidente

HUDSON CORRÊA
18/10/2016 - 14h00 - Atualizado 18/10/2016 15h32
O empresário Taiguara Rodrigues dos Santos,  filho do irmão da primeira mulher de Lula, em depoimento à CPI do BNDES em outubro de 2015 (Foto: Lucio Bernardo Junior / Câmara dos Deputados)
Em uma viagem a Brasília em 2008, para encontro de 50 minutos com o então presidente Luiz Inácio Lula da SilvaTaiguara Rodrigues (sobrinho da primeira mulher de Lula) ganhou uma foto autografada do tio (Lula) com o objetivo de entregá-la ao “Dr. Helder Beji”. Helder ocupou cargo de chefia no Tribunal de Contas de Angola. A fotografia ajudou muito na relação com “Beiji”, anotou Rodrigues, em material que foi apreendido pela Polícia Federal.

As informações estão na denúncia feita pelo Ministério Público Federal à Justiça, no começo de outubro, contra Lula. Ele é acusado de fazer lobby para a Odebrecht conseguir empréstimos no BNDES para realizar obras em Angola. Segundo investigadores, uma empresa aberta por Taiguara Rodrigues, aExergia Brasil, ganhou mais de R$ 30 milhões em contratos com aOdebrecht.

Lula sempre negou as irregularidades.

A fila da Justiça está andando


As revelações da Lava Jato fazem Lula réu de novo, colocam um ex-senador na cadeia e podem trazer mais gente

HUDSON CORRÊA E TALITA FERNANDES
18/10/2016 - 13h05 - Atualizado 18/10/2016 13h14
O senador  Aécio Neves (Foto:  Alan Marques/Folhapress)
Preso desde abril em Curitiba, o réu Jorge Afonso Argello foi condenado na semana passada pelo juiz Sergio Moro a 19 anos de prisão. Jorge ou Jorginho ou Gim é aquele ex-senador da República, filiado ao PTB do Distrito Federal, que fazia parte da turma do presidente do Senado, Renan Calheiros, e se vangloriava de caminhar ao lado da ex-presidente Dilma Rousseffna beira do Lago Paranoá. Gim está na cadeia porque Moro considerou suficientes as provas de que ele, como dizem delatoresda Lava Jato, cobrou R$ 5 milhões de cada uma das empreiteiras integrantes do cartel na Petrobras para barrar convocações de seus executivos em uma CPI, em 2014. Gim usou até uma paróquia para receber dinheiro sujo.
Há muita gente atrás de Gim na fila dos acusados ou investigados por alguma irregularidade descoberta pela Lava Jato. Essa fila andou com rapidez na semana passada, resultado de atos da Justiça Federal, do Ministério Público Federal e até do Tribunal Superior Eleitoral. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está muitos passos atrás de Gim, mas sentiu isso. Na semana passada, o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal, em Brasília, o tornou réu pela terceira vez em três meses. Vallisney concordou integralmente com as acusações feitas pelo Ministério Público Federal, que três dias antes denunciou Lula por organização criminosa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e tráfico de influência. Em essência, Lula é acusado de ajudar aOdebrecht a conseguir obras em Angola e obter financiamentos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para essas obras, como ÉPOCA revelou em 2015.
Dilma Roussef e o presidente Michel Temer (Foto:   Ueslei Marcelino / Reuters)
A Procuradoria afirma que Lula cometeu o crime de corrupção passiva ao beneficiar a Odebrecht entre 2008 e 2010, quando ainda era presidente da República, e de cometer o crime de tráfico de influência por ajudar a Odebrecht após deixar o cargo. “O pagamento de todas as despesas de viagens internacionais realizadas pelo ex-presidente Lula e a remuneração pelas ‘palestras’ proferidas, por parte da Odebrecht, que totalizou cerca de R$ 4 milhões constituíram, na prática, verdadeira vantagem recebida em troca da promessa de interferir, em favor da empresa, perante o BNDES”, diz a denúncia. “O esquema de favorecimento estabelecido com a Odebrecht enquanto Lula ainda era presidente da República teve regular prosseguimento após o término do mandato, sendo certo que o ex-presidente obteve, diretamente, para si, vantagens pecuniárias, a pretexto de influir – como de fato ocorreu – em órgãos governamentais brasileiros (notadamente o BNDES), para que a Odebrecht obtivesse expressivo montante de contratos de financiamento de serviços de engenharia no exterior.” A Odebrecht levou US$ 7,44 bilhões em financiamentos do BNDES.
Junto com Lula foram denunciados Taiguara Rodrigues dos Santos, o empreiteiro Marcelo Odebrecht e mais oito pessoas. Sobrinho da primeira mulher de Lula, Taiguara criou a empresa Exergia, que recebeu da Odebrecht por serviços que nunca prestou em Angola. O MPF afirma que a empresa de fachada de Taiguara era uma intermediária na relação entre Lula e a Odebrecht e recebeu R$ 31,5 milhões. “Lula não tem qualquer participação nos negócios de Taiguara. Jamais interferiu na concessão de qualquer financiamento do BNDES. As decisões tomadas por aquele banco são colegiadas e baseadas no trabalho técnico de um corpo qualificado de funcionários”, afirma Cristiano Zanin Martins, advogado de Lula. A Odebrecht não comenta.
 O senador Gim Argello (Foto:  Sérgio Lima/Folhapress)
O Tribunal Superior Eleitoral não tem o mesmo poder da Justiça e do Ministério Público. Suas sanções se limitam a mandatos, mas as ameaças são terríveis para quem vive disso. Em 2014, impetrar uma ação contra a chapa vencedora formada por Dilma Rousseff e Michel Temer pareceu uma boa ideia ao PSDB. Na semana passada, o ministro Herman Benjamin pediu a quebra do sigilo bancário de três gráficas que aparecem como prestadoras de serviço da campanha PT-PMDB. As gráficas não conseguem provar que fizeram os serviços pelos quais receberam R$ 53 milhões. Há suspeita que tenham apenas fornecido notas frias para justificar desvio de dinheiro. Na hipótese mais radical, a chapa pode ser cassada, o que tornaria Dilma inelegível por oito anos e cassaria o mandato de Temer. Se isso acontecer em 2017, um sucessor de Temer terá de ser eleito pelo Congresso.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva  (Foto:  NELSON ALMEIDA/AFP)
Mas, de 2014 para cá, as coisas mudaram tanto que o PSDB sofre com sua própria ação. Na semana passada, convocado a falar sobre contribuições de campanha, o ex-presidente da Andrade Gutierrez Otávio Azevedo relatou contribuições ao tucano Aécio Neves na campanha de 2014. Oficialmente, a Andrade deu R$ 20 milhões à campanha de Aécio. A Polícia Federal encontrou em seu celular mensagens trocadas com Oswaldo Borges da Costa, arrecadador informal de Aécio. Delatores da Odebrecht relacionam Oswaldo ao recolhimento de propina na construção da Cidade Administrativa, por R$ 1,2 bilhão, a maior obra de Aécio como governador. Em nota, o PSDB afirma que Oswaldo “atuou na campanha eleitoral do PSDB em 2014 apoiando o comitê financeiro, sendo esse um fato de amplo conhecimento público, não havendo nele nenhum tipo de incorreção”. Azevedo jura que a doação eleitoral não estava relacionada a nenhum negócio passado ou futuro. Por conta da delação premiada da Odebrecht, ele terá de voltar à Lava Jato para falar mais. Afinal, nem só depetrolão viviam as empreiteiras. Quanto mais se descobre, mais a fila anda.

Ocupações podem prejudicar 2º turno e até Enem, alerta Beto Richa em Brasília


estadao_conteudo_cor

Com cerca de 600 escolas ocupadas por alunos no Estado, o governador do Paraná, Beto Richa, disse nesta terça-feira, 18, acreditar que possa haver motivação política por trás do movimento e alertou que a realização do segundo turno das eleições municipais no Estado pode ser prejudicada.
Foto Mariana Leal/MEC
Foto Mariana Leal/MEC
Depois de encontro em Brasília com a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, o governador relatou que entregou pela manhã as propostas do Estado sobre a Medida Provisória de reforma do ensino médio ao ministro da Educação, Mendonça Filho. Richa citou ainda que no dia 13 deste mês o governo paranaense realizou audiência pública com a participação de cerca 15 mil alunos, pais e professores presencialmente e pela internet e, por isso, ele acredita que as ocupações deveriam se encerrar.
“O movimento questiona a MP que reforma o ensino médio que é uma proposta do governo federal. O estranho é que isso só ocorre no Paraná”, afirmou. “Acredito que deve haver motivação política para isso”, completou.
De acordo com o governador, caso os estudantes não deixem as escolas, o governo paranaense não sabe como conseguirá realizar no fim do mês o segundo turno das eleições municipais com votações nas maiores cidades do Estado. Ele lembrou ainda que a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 5 e 6 de novembro também pode ser prejudicada.
“Esperamos que haja bom senso das lideranças do movimento. Não tem mais razão para continuarem a ocupação. Os únicos prejudicados neste momento são os alunos”, concluiu.

Asfalto da Vicente Machado cede com a chuva e complica trânsito no Centro de Curitiba; foto


Da Redação
Foto: Colaboração
Foto: Colaboração

A forte chuva que caiu sobre Curitiba fez parte do asfalto da Rua Vicente Machado ceder no fim da tarde desta terça-feira (18), no Centro. No local, a forma do buraco chamava a atenção de curiosos e vários paravam para registrar a deformação. Segundo o Instituto Meteorológico Simepar, choveu 15,2 mm em 30 minutos.
“Ficou uma forma esquisita ali, vários carros chegaram a passar por cima após a chuva e ficamos com medo de que uma cratera maior pudesse abrir”, relatou um pedestre à Banda B.
De acordo com a Prefeitura de Curitiba, equipes da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) foram até o trecho, que fica localizado entre as ruas Brigadeiro Franco e Visconde do Rio Branco, bem em frente ao Curso Positivo. O local foi sinalizado com cones e o tráfego desviado para as duas faixas do lado esquerdo.
Trânsito complicado
Ainda por causa da chuva, o excesso de chuva danificou um bueiro na Avenida Visconde de Guarapuava, no trecho entre a Rua João Negrão e a Travessa da Lapa. Por causa disso, parte da pista foi bloqueada.
Já a Avenida Presidente Arthur Bernardes foi parcialmente inundada, no cruzamento com a Avenida Iguaçu.
Estacionamento danificado
Na Rua Emiliano Perneta, o teto de um estacionamento caiu por causa da chuva. Segundo testemunhas, 25 veículos foram atingidos.
Foto: Colaboração
Foto: Colaboração

O aniversário de MO, o aniversário de Lula



Hoje é aniversário de Marcelo Odebrecht. Ele está preso na carceragem da Polícia Federal há 16 meses. Lula completará 70 anos no próximo dia 27, mas ainda está livre.

COLUNA DE SAÚDE DE ROSANE DO CARMO: Endometriose



Endométrio: É  o tecido que reveste a região do útero.

Todos os meses o endométrio fica  mais espesso, para que o óvulo fecundado possa se implantar nele.
Quando não há gravidez, esse endométrio que aumentou descama e é expelido pela menstruação.
Em alguns casos, um pouco desse sangue migra no sentido oposto e cai nos ovários ou na cavidade abdominal, causando a lesão endometriótica.
A mulher com endometriose apresenta fragmentos do endométrio fora do útero, ele se implanta nas região pélvica, onde fica aderido uma ou mais estruturas;
Tubas uterinas, ovários, bexigas, intestinos e outros órgãos.

É importante destacar que a doença acomete mulheres a partir da primeira menstruação,  e pode se estender até a última.
 O diagnóstico acontece quando a paciente está na faixa dos 30 anos.
A doença afeta cerca  de seis milhões de brasileiras.

Sintomas:
Os principais:
·         Dor;
·         Infertilidade;

Os mais comuns:
·         Cólicas menstruais intensas;
·         Dor durante menstruação;
·         Dor durante relação sexual;
·         Dor na região da pelve;
·         Fadiga ou exaustão;
·         Sangramento menstrual intenso ou irregular;
·         Alterações intestinais ou urinárias;
·         Dificuldade para engravidar

Diagnóstico:

É feito através de um exame físico, ultrassom (ecografia/ ultrassonografia) endovaginal  especializado, exame ginecológico, dosagem de marcadores e outros exames de laboratório.

Tratamento:

O tratamento pode ser clínico ou cirúrgico, depende dos sintomas, da idade do paciente, do tipo da doença, (superficial, ovariana, ou profunda), e da severidade em que compromete os órgãos acometidos, como bexiga, ureter e intestino.

É importante que seja descoberto o mais cedo possível, para realizar o tratamento.
Não há uma causa específica do porque ocorre a endometriose.

É necessário visitar o ginecologista a cada seis meses ou um ano, segundo solicitações do médico e históricos familiares.




Amigos do presidente Lula



As correntes de esquerda do PT querem derrubar o presidente do partido, Rui Falcão, e a convocação imediata de um congresso.
Um de seus porta-vozes, Carlos Árabe, disse:
"A urgência é porque sofremos um golpe no impeachment, sofremos uma derrota eleitoral e nós temos questões que precisam ser esclarecidas, como as denúncias de corrupção que nós sofremos que nós entendemos que precisam ser esclarecidas para o próprio PT".
Ao mesmo tempo em que pedem o esclarecimento das denúncias de corrupção, as correntes de esquerda pedem também a “defesa de Lula”.
O “Amigo” ainda tem amigos no PT.

Sem perdão



O STF, ontem, perdoou José Dirceu pelo mensalão.
Com isso, todos os principais condenados na Ação Penal 470 já se libertaram de suas penas: José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino.
Deltan Dallagnol reproduziu a notícia para defender as 10 medidas do MPF, entre as quais está o fim do indulto em casos de corrupção.

Temer vai esperar (mais um pouco)



Em Tóquio, Michel Temer disse que não vai mover um dedo antes que as denúncias envolvendo seus mais próximos colaboradores "se consolidem", informa O Estadão.
Ele fala, é claro, de Moreira Franco, Geddel Vieira Lima e Romero Jucá.
O risco é essa consolidação afundar o governo.

Atletas de Colombo são destaques em competições no final de semana


WEBMASTER 18 DE OUTUBRO DE 2016

Em mais uma competição, atletas da equipe de atletismo de Colombo conquistam quatro medalhas e se classificam para a disputa do Campeonato Sul – Americano de atletismo

O atleta Paulo César Bestel Blum na chegada da prova dos 10.000m marcha atlética.
O atleta Paulo César Bestel Blum na chegada da prova dos 10.000m marcha atlética.
O atleta Vitor Gabriel Motin a esquerda vice-campeão da prova de arremesso do peso.
O atleta Vitor Gabriel Motin a esquerda vice-campeão da prova de arremesso do peso.
Foram cinco atletas, participantes do Projeto Atletismo Por Um Futuro Melhor – PRÓFUTURO, desenvolvido pela Prefeitura de Colombo por meio da Secretaria de Esportes, Cultura, Lazer e Juventude – convocados para representar a seleção paranaense de atletismo sub – 18. A equipe disputou neste final de semana 15 e 16 de outubro em São Bernardo do Campo, São Paulo – o Campeonato Brasileiro de Atletismo Interseleções – foram mais de 300 atletas, de 20 estados, ranqueados entre os dez melhores do país em suas provas individuais.
Na prova do lançamento do Martelo, o atleta Osmar Gielow Junior ficou na oitava colocação com a marca de 47,51m. Já na prova dos 10.000m marcha atlética foram três colombenses entre os cinco primeiros colocados da prova. O atleta Gabriel Rehbein foi o quinto colocado com o tempo de 52’18 minutos, já o atleta Murilo Coutinho Ribeiro da Silva foi o vice-campeão com o tempo de 47 minutos e 41 segundos, apenas 01 segundo na frente do catarinense Matheus Gabriel de Liz Correa.
O atleta Paulo César Bestel Blum na chegada da prova dos 10.000m marcha atlética.
O atleta Paulo César Bestel Blum na chegada da prova dos 10.000m marcha atlética.
O grande campeão também veio de Colombo, e foi o atleta Paulo César Bestel Blum, que estampou um ritmo muito forte no início da prova e passou a controlar a distância para os adversários nos quilômetros finais e fechando a prova com o tempo de 46 minutos e 45 segundos, quase um minuto ante de seus adversários.
Já o destaque paranaense na competição foi o colombense Vitor Gabriel Motin, mesmo competindo com atletas até dois anos mais velhos, foi o segundo colocado na prova do arremesso do peso, com a marca de 16,91m. Além de ser o campeão da prova do lançamento do disco, onde fez sua melhor marca da carreira com 56,21m, fazendo a terceira melhor marca da América do Sul.
Os atletas Vitor Gabriel e Paulo César estão automaticamente convocados para a seleção brasileira de atletismo que disputará o Campeonato Sul – Americano de Atletismo sub – 18 que acontecerá nos dias 12 e 13 de novembro na cidade de Concórdia, na Argentina.
O atleta Vitor Gabriel Motin ao centro, campeão da prova de lançamento do disco.
O atleta Vitor Gabriel Motin ao centro, campeão da prova de lançamento do disco.
“Ficamos muito felizes com as conquistas dos atletas que estamos formando nas escolinhas do município, a Secretaria Municipal de Esporte, Cultura, Lazer e Juventude tem como objetivo fomentar as práticas esportivas orientadas e dar a esses atletas condições de buscarem seus sonhos de tornarem – se atletas”. Afirmou o Diretor do Departamento de Esportes “Paulinho” César Cardoso da Silva.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: Divulgação/PMC

Prefeitura informa: A Universidade Aberta do Brasil (UAB) Polo Colombo está com as inscrições abertas


WEBMASTER 17 DE OUTUBRO DE 2016
BANER MIDIAS NA EDUCACAO 2016Prefeitura informa: A Universidade Aberta do Brasil (UAB) Polo Colombo está com as inscrições abertas para o curso de Especialização de Mídias Integradas na Educação.
Os interessados em participar do processo seletivo têm até o dia 23 de outubro para se inscrever. Vale lembrar, que serão 30 vagas destinadas aos profissionais da rede pública, residentes no Colombo. Acesse o link:http://www.ead.sept.ufpr.br/moodle/
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: 
facebook.com/pmdecolombo