TSE determina acareação entre Edinho Silva e Otávio Azevedo

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Herman Benjamin, relator do processo que pode levar à cassação da chapa vitoriosa de Dilma Rousseff e Michel Temer nas eleições de 2014, decidiu nesta quarta-feira que haverá uma acareação entre Edinho Silva (PT), que atuou como tesoureiro da campanha da petista, e o executivo Otávio Azevedo, ex-presidente da Andrade Gutierrez. Edinho foi eleito prefeito de Araraquara (SP) no dia 2 de outubro.
A acareação foi marcada para ocorrer na próxima semana, na quinta-feira, 17, às 18h, na sede do TSE, em Brasília. O pedido de acareação foi formulado pelos advogados que representam o PSDB, responsáveis pela ação contra a chapa Dilma-Temer.
A decisão de Herman foi tomada depois de a defesa de Dilma apresentar ao TSEuma série de documentos que apontam que Temer foi o beneficiário de uma doação de um milhão de reais feita pela Andrade Gutierrez, uma das empreiteiras na mira da Operação Lava Jato.

A defesa de Dilma alega que os documentos contradizem a versão de Azevedo, que afirmou em depoimento que a campanha eleitoral de Dilma recebeu do Diretório Nacional do PT o valor de um milhão de reais, tendo a Andrade Gutierrez como doadora originária. O dinheiro teria origem ilícita, oriundo de desvios em contratos firmados entre a empresa e o governo federal.
Em petição protocolada nesta terça-feira, no TSE, os advogados da ex-presidente sustentam que, ao contrário do afirmado por Azevedo, o dinheiro não foi transferido do diretório nacional do PT à campanha de Dilma e sim do diretório nacional do PMDB para a conta da campanha de Michel Temer.
Os documentos podem fragilizar a estratégia de Temer de escapar de uma eventual punição, caso o TSE decida “separar” o julgamento das contas do atual presidente e de Dilma.
Testemunho
Além de marcar a acareação, Benjamin rejeitou o pedido apresentado pela defesa de Dilma Rousseff para que o Ministério Público apure se Azevedo prestou falso testemunho.
Se o processo for concluído ainda neste ano e o plenário do TSE decidir pela cassação da chapa Dilma-Temer, novas eleições diretas serão convocadas. Fontes que acompanham a investigação, no entanto, afirmam que o julgamento deve ficar para 2017, o que levaria, em caso de decisão pela cassação, à realização de eleições indiretas no Congresso Nacional para definir o sucessor de Temer.
“Será um julgamento técnico. O meu voto, qualquer que ele seja, será técnico e sem prejulgamentos. Sei que muita gente gostaria que o TSE se transformasse em um tribunal político… a Justiça Eleitoral brasileira é um dos principais suportes da nossa democracia e os juízes eleitorais não podem se transformar em juízes de exceção”, disse Benjamin em entrevista a jornalistas na semana passada, ao participar do 6º Encontro Nacional de Juízes Estaduais (Enaje), em Porto Seguro.
“Este é o maior processo da história do TSE. Não é só o maior processo na minha história como juiz, mas sim de todos. O TSE nunca julgou uma cassação de uma chapa presidencial eleita. Mas em relação a maior ou menor rapidez, eu imprimo a este processo o ritmo que eu acho que o caso merece”, comentou o ministro, na ocasião.
(Com Estadão Conteúdo)

EXCLUSIVO: ODEBRECHT DELATA JAQUES WAGNER



O Antagonista apurou que a Odebrecht delatou o ex-governador e ex-ministro Jaques Wagner por cobrar propina em troca da redução da carga tributária sobre a nafta na Bahia.
O acordo começou a ser negociado em 2008 e só saiu após acerto sobre o repasse do dinheiro ao então governador petista, que baixou de 11,75% para 5,5% o ICMS sobre o produto.
A medida beneficiou a Braskem - sociedade da Odebrecht com a Petrobras -, que prometeu investir no estado entre R$ 640 milhões e R$ 1 bilhão. Na delação, consta que Wagner recebeu sua parte por meio do Setor de Operações Estruturadas.
Seu codinome era "Opaió".

MINISTÉRIO DA SAÚDE ANUNCIA REAJUSTE PARA A SESSÃO DE HEMODIÁLISE

Por 
 
Em ABCDT News
20161025_100610
“Crise da Terapia Renal Substitutiva” – nunca se ouviu tanto essa frase como nos dias atuais. Mas o valor da sessão de hemodiálise nunca ficou tanto tempo sem reajuste, já são quase quatro anos. Mas finalmente o cenário que é preocupante e imprevisível deve ter um alento. O Ministério da Saúde anunciou um reajuste de 8,47% no valor da sessão de hemodiálise a partir de janeiro de 2017. O valor passará de R$ 179,03 para R$ 194,16. Porém, ainda é insuficiente para cobrir os custos, pois as clínicas ainda vão arcar com uma diferença de R$ 37,42 em cada sessão.
Em 25 de outubro/2016 a ABCDT e SBN participaram de uma reunião na Secretaria de Atenção à Saúde – SAS, do Ministério da Saúde, para discutir o reajuste do valor da sessão de hemodiálise. Técnicos do Núcleo Nacional de Economia da Saúde fizeram uma breve apresentação, com base na planilha enviada pela ABCDT e SBN, dos resultados do estudo “Custo do Procedimento de Hemodiálise para o SUS”. Na planilha apresentada pelas entidades em 31 de março/2016 o valor real de uma sessão de hemodiálise era de R$ 256,98 e foi solicitado um realinhamento de 43,54% sobre o valor atual R$ 179,03.
Os custos com materiais de consumo, equipamentos, infraestrutura e tributos foram idênticos na planilha da ABCDT/SBN e na planilha do Ministério. Porém, houve uma divergência entre os valores encontrados para recursos humanos, encargos sociais e serviços de terceiros. A diferença no RH e encargos foi de R$ 46,14 por sessão e nos encargos sociais / serviços de terceiros foi de R$ 30,70 por sessão, gerando uma diferença de R$ 76,84 por sessão de hemodiálise.
As entidades questionaram a metodologia empregada pelo Ministério para elaboração da planilha, pois os resultados encontrados não condizem com a realidade. O presidente da ABCDT, Dr. Luis Carlos Pereira, deixou claro a necessidade urgente de solucionar o problema a nível nacional. “Clínicas estão fechando porque não conseguem mais subsidiar o SUS. Pacientes estão morrendo nas emergências por falta de vagas. Precisamos manter um tratamento de qualidade, mas sem um reembolso justo isso é impossível”, declarou Dr. Luis Carlos.
O Secretário de Atenção à Saúde, Dr. Francisco de Assis Figueiredo, concordou que existe uma necessidade de reajuste do valor da sessão de hemodiálise. Porém, é preciso esclarecer a diferença de valores entre as duas planilhas e fazer um levantamento do impacto de recursos do Ministério para este reajuste.
Após ampla discussão, ficou determinado que membros da ABCDT e SBN iriam se reunir com a equipe técnica do Ministério para discutir os pontos em que houve divergência de valores. Em 26 de outubro/2016 as entidades apresentaram sua análise e contra argumentaram os números apresentados pelo Ministério.
O subdimensionamento do número de colaboradores em algumas áreas e o total de horas de funcionamento da clínica gerou uma diferença significativa de valores no RH. Ministério contabilizou 12h/dia e as clínicas funcionam cerca de 15h/dia. Os valores salariais basearam-se nas informações da Relação Anual de Informações Sociais – RAIS. No entanto, os valores encontrados pelo MS foram controversos, pois a RAIS contempla no valor, além do salário, benefícios como insalubridade, adicionais, cesta básica, décimo terceiro, etc. Nos encargos sociais, a ABCDT e SBN detectaram que a planilha do MS não havia considerado os valores de INSS pagos a terceiros (SESI, SENAI, etc), gerando uma diferença de cerca de 6% no cálculo. E no quesito terceiros, as entidades identificaram a ausência de itens importantes como manutenção predial, de equipamentos, lanches, materiais de limpeza, escritório, entre outros. E tarifas de energia elétrica abaixo do valor real.
A equipe técnica do Ministério fez uma nova avaliação das planilhas e chegou-se aos valores de R$ 231,58 com descarte e R$ 224,76 sem descarte. Uma nova análise foi apresentada ao Secretário da SAS, que levou os resultados para o Ministro da Saúde, Ricardo Barros. E no dia quatro de novembro/2016 foi anunciado às entidades o reajuste, no entanto, a partir de janeiro de 2017. É preciso aguardar a publicação da portaria com a alteração de valores.
É importante ressaltar que o próprio Ministério apresentou uma planilha com um valor maior do que o reajuste oferecido. “As entidades precisam continuar unidas, lutando para que as clínicas encontrem o equilíbrio entre despesas e receitas, oferecendo um tratamento de qualidade para os pacientes e garantindo que novos pacientes tenham acesso à diálise”, afirmou Dr. Luis Carlos.
Além do reajuste no valor da sessão de hemodiálise, as entidades ainda conseguiram criar um grupo de trabalho permanente em prol da Terapia Renal Substitutiva – TRS (HD e DP) e o compromisso de revisão da portaria nº 389/2014 e RDC nº 11/2014 para reduzir o impacto financeiro sobre as clínicas de diálise.
A ABCDT não considera uma vitória o reajuste oferecido pelo Ministério, mas sim, como uma força a mais para continuar a luta pelos direitos dos pacientes renais crônicos e das clínicas de diálise.

PT faz campanha em defesa de Lula


lula
O PT lança nesta quinta-feira, 10, em São Paulo, a campanha em defesa do ex-presidente Lula. O ato “Por um Brasil mais justo pra todos e pra Lula” vai contar com lideranças de movimentos sociais, sindicatos e partidos políticos. “O objetivo é iniciar um amplo movimento por todo país, e também no exterior, com eventos e manifestações contra as perseguições ao ex-presidente Lula e em defesa da democracia”, diz a nota petista.
(foto: PT)

Entenda como a eleição de Donald Trump pode afetar o Brasil


Da Agência Brasil
epaselect epa05435944 Donald Trump delivers his address during the final day of the 2016 Republican National Convention at Quicken Loans Arena in Cleveland, Ohio, USA, 21 July 2016. The four-day convention is expected to end with Donald Trump formally accepting the nomination of the Republican Party as their presidential candidate in the 2016 election.  EPA/DAVID MAXWELL
(Foto: David Maxwell/Agência Lusa)
Contrariando expectativas para o pleito presidencial norte-americano deste ano, o empresário bilionário e candidato pelo Partido Republicano Donald Trump venceu na madrugada de hoje (9) a ex-primeira dama e ex-secretária de Estado Hillary Clinton, do Partido Democrata. A Agência Brasil ouviu especialistas para saber o que muda para o Brasil com o resultado das eleições nos Estados Unidos.
Economia
O que muda para o Brasil, sob o aspecto econômico, pode ser o que vai mudar para o comércio mundial como um todo. A avaliação é do economista e professor da Fundação Getúlio Vargas, Mauro Rochlin. A leitura dos efeitos da vitória de Donald Trump, segundo ele, é bem mais abrangente sob o ponto de vista econômico e diz respeito a todo o comércio internacional.
“Como o discurso de Trump é muito protecionista e um tanto xenófobo, o receio é que isso represente uma restrição maior do mercado norte-americano em relação às exportações. O discurso apontava para a defesa de empregos norte-americanos e, especificamente, para a China como uma destruidora de empregos nos Estados Unidos, o que faria supor que eles seriam menos receptivos com relação ao comércio com países que pudessem representar uma menor oferta de empregos lá.”
O especialista acredita que as exportações brasileiras podem ser prejudicadas caso o discurso do então candidato se converta na prática do agora presidente eleito Donald Trump.
“Os Estados Unidos são o segundo principal parceiro comercial do Brasil.  As exportações brasileiras para lá têm alto valor agregado. São produtos manufaturados, ao contrário do que vai, por exemplo, para a China, que são commodities. Qualquer restrição com relação ao mercado norte-americano seria ruim para o nosso setor exportador, principalmente de bens manufaturados. Esse é o maior risco para a economia brasileira”.
Rochlin defende ainda que, diante do novo cenário de vitória de Trump, os mercados devem “reprecificar” câmbio e bolsas de valores. “As bolsas e o câmbio refletiam a aposta da eleição da Hillary. Como a expectativa não se confirmou, o mercado deve precificar essa nova realidade. Na prática, teremos queda na bolsa de valores a curtíssimo prazo e uma alta do dólar em relação às demais moedas”, concluiu.
Relação bilateral
Sob a ótica política e da relação bilateral com o Brasil, o professor de política e administração pública Robert Gregory Michner acredita que os efeitos serão menores. Ele lembrou que a agenda de Donald Trump, em sua maioria, é “de ordem doméstica”, cumprindo a tradição da velha guarda republicana nos Estados Unidos.
“Ele não tem uma grande preocupação com a América Latina, salvo no sentido negativo, em termos de imigração ilegal. Para os brasileiros que queiram ir para os Estados Unidos, provavelmente vai ficar mais difícil obter visto”, disse. “Aquela defesa da democracia e de um governo aberto que tem Barack Obama não vai ser de muita importância para Trump. Vai ser mais importante assegurar que todos sejam aliados dos Estados Unidos. Que o Brasil e a América Latina estejam firmemente pró Estados Unidos.”
O especialista alertou, entretanto, para a possibilidade de intervencionismo por parte dos Estados Unidos, inclusive em países da América Latina. “Se o Trump percebe uma ameaça, por exemplo, [da] Venezuela ou Equador, quem sabe se ele vai ressuscitar a velha política dos republicanos de intervenção?”
“Basicamente, vamos ver se o discurso dele, que era muito hiperbólico, exagerado, realmente era pura retórica ou se era um prelúdio à ação. As promessas eram muito extremas em termos de política externa, de mudar grandes estratégias dos Estados Unidos em diversos sentidos. O discurso de Trump sempre foi racista, misógino e pouco tolerante. Vamos ver se isso se traduz, especialmente em relação aos imigrantes. Fica uma incógnita.”
Brasil entre os menos afetados
Em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional, o jurista brasileiro e ex-ministro das Relações Exteriores Francisco Rezek avaliou que o Brasil figura entre os países menos afetados com a vitória insperada de Donald Trump nas eleições presidenciais norte-americanas.
“No restante do mundo e sobretudo entre os países que mais importam, eu diria que o Brasil é provavelmente um dos menos afetados. Há outros países que têm mais com o que se preocupar do que nós. Sobre nós, o que repercute é apenas essa ideia de que temos, na chefia daquilo que ainda é a nação militarmente e economicamente mais poderosa do mundo, alguém que não tem como avaliar o fenômeno global, os interesses nacionais à luz da comunidade humana que povoa o planeta. É isso que falta a Donald Trump. Nesse sentido, como somos uma parte expressiva deste mundo, um país de dimensões territorial e humana colossais, o problema nos afeta. Mas ele decididamente não nos afeta mais do que a outros, como a comunidade europeia, o Reino Unido, a Rússia e outras nações.”

Prefeitura de Colombo Informa: Decretado ponto facultativo no dia 14 de novembro


WEBMASTER 9 DE NOVEMBRO DE 2016
A Prefeitura Municipal de Colombo estabelece ponto facultativo no dia 14 de novembro, nas repartições públicas, do município, devido ao Feriado da “Proclamação da República”.
Este decreto, 069/2016 tem exceção das Unidades de Saúde 24 horas (Pronto Atendimento).
O expediente volta ao normal na quarta-feira, 16 de novembro, a partir das 8h.
Serviço:
PA Maracanã
Rua São Pedro, 855 (Jd. Fátima)
Telefone: 41-3562.9828
PA Osasco
Rua Zacarias M. Meira, 505
Telefone: 41-3606.2477
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Caminha em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra o HIV acontece em Colombo


WEBMASTER 9 DE NOVEMBRO DE 2016

Objetivo é sensibilizar a população sobre medidas de prevenção do HIV e incentivar a realização dos testes rápidos

Caminha em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra o HIV acontece em ColomboA Prefeitura de Colombo, por meio da Secretaria de Saúde realiza no dia 1 de dezembro, às 10h, uma caminhada em comemoração ao Dia Mundial de Luta Contra o HIV. A caminhada sairá do pátio do Pronto Atendimento Alto Maracanã – localizado na Rua São Pedro, 855, Jardim Nossa Senhora. de Fátima – em direção ao Centro de Especialidades Médicas do Maracanã (CEM).
De acordo com o Secretário da Pasta, Darci Martins Braga, o evento busca sensibilizar a sociedade sobre medidas de prevenção das DST/ HIV e consequentemente o incentivo á realização dos testes rápidos. “Essas atividades são previstas nas políticas públicas de promoção á saúde dos usuários que vivem com HIV e DST. Buscamos fomentar essas ações e convidamos a todos os parceiros e colaboradores para este evento”, disse.
Orientações e exames
Além da tradicional caminhada, estão previstas ações educativas sobre orientações e distribuição de folhetos explicativos sobre DST/HIV nas imediações do CEM e do Terminal Maracanã. Além da realização de testes rápidos com barracas montadas em frente ao CEM, das 8h ao 12h.
Serviço:
Caminha em Comemoração ao Dia Mundial de Luta Contra o HIV
Dia: 01 de dezembro
Horário: 10h
Local: Pátio do Pronto Atendimento Alto Maracanã – Rua São Pedro, 855, Jardim Nossa Sra. de Fatima – em direção ao Centro de Especialidades Médicas do Maracanã (CEM).
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Casa da Cultura de Colombo recebe exposição sobre a alma feminina


WEBMASTER 9 DE NOVEMBRO DE 2016

“Subindo pelas paredes” reúne a mostra de quatro artistas paranaenses que trazem uma visão poética sobre relacionamento

Durante a mostra é possível
Durante a mostra é possível
A exposição que junta quatro artistas paranaenses - Ely Felber, Lúcia Misael, Malu Azevedo e Tanya Simões.
A exposição que junta quatro artistas paranaenses – Ely Felber, Lúcia Misael, Malu Azevedo e Tanya Simões.
A Casa da Cultura recebe neste mês de novembro a exposição coletiva "Subindo pelas paredes".
A Casa da Cultura recebe neste mês de novembro a exposição coletiva “Subindo pelas paredes”.
A mostra seguirá até o dia 9 de dezembro, com entrada gratuita.
A mostra seguirá até o dia 9 de dezembro, com entrada gratuita.
A Casa da Cultura recebe neste mês de novembro a exposição coletiva “Subindo pelas paredes”. A mostra que junta quatro artistas paranaenses – Ely Felber, Lúcia Misael, Malu Azevedo e Tanya Simões – busca relevar a alma feminina. Na exposição há instalações de autoria compartilhada e objetos. Já o sapato é utilizado como metáfora, no qual as artistas trazem uma visão poética sobre relacionamento.
Ely Felber é coordenadora da mostra e convidou as outras três artistas para fazer parte do projeto. Ela explica que todo o processo foi construindo ao longo de um ano e meio e o objetivo visa ilustrar o consumismo, o feminino, a sedução e o relacionamento. “Quem ver a exposição vai sentir a energia e vai ter uma conversa consigo mesmo e assim ter outro tipo de conhecimento e se transformar”, disse.
Para a artista Lúcia Misael, a exposição é uma maneira de mostrar tudo o que se sente em relação ao universo feminino, principalmente, a forma como a moda impõe os padrões de conduta e que isso dá a sensação da falta de liberdade. “As mulheres querem se libertar, ter autonomia, direitos e o domínio sobre si. Por isso escolhemos a cor vermelha, da sedução, e o sapato como símbolo”, explica.
A obra “Persona” traz várias gaiolas montadas uma em cima da outra que representam a prisão e o quanto se está preso dentro daquilo, além da ideia de que os arames apertam e machucam. Já a obra “Coloque seus sapatos vermelhos e dance o blues” traz dezenas de sapatos vermelhos costurados com retalhos e pedaços de espelhos.
“Tem muito de nós quatro, os nossos sentimentos e emoções. É uma obra aberta, que está sempre em diálogo. É um convite para a liberdade”, destacou Malu Azevedo.
A mostra seguirá até o dia 9 de dezembro, com entrada gratuita. O evento é promovido pela Prefeitura de Colombo por meio do Departamento de Cultura.
Serviço:
Dia: de 8 de novembro à 9 de dezembro
Horário: 8h às 17h
Local: Casa da Cultura – Rua XV de Novembro, 105
Contato: 3656-6423
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: João Senechal/ PMC

CÂMARA DE COLOMBO SERÁ DESOCUPADA DEPOIS DE ACORDO COM OS VEREADORES




Hoje as 13,00 hrs na sala de reunião da Câmara Municipal de Colombo depois de quase 24 horas de ocupação por estudantes que residem em Colombo foi   realizada uma reunião com Professor Waldirlei Bueno junto com o vereador Gil Gera que preside a comissão de Educação da Câmara e o vereador Anderson Prego que também faz parte da mesma comissão onde foi decido que os mais de 20 alunos iriam fazer a desocupação do espaço invadido depois de terem feito um acordo com os vereadores pautados nos seguintes termos:

A Câmara de Vereadores irá redigir um documento ( será protocolado no SENADO) que apoia a reivindicação dos alunos que são contra a votação da PEC 241 que tramita no senado e que ajudaria na publicidade do movimentos dos alunos de Colombo.




LAVA JATO CONTRA NOVA LEI DA LENIÊNCIA

Brasil  13:41


A força-tarefa da Lava Jato convocou a imprensa para uma coletiva às 16h. O motivo é o projeto de André Moura que pode ser votado em regime de urgência.
Moura quer mudar as regras dos acordos de leniência, permitindo que CGU e AGU, de forma isolada, celebrem acordos que podem resultar na “extinção automática da punibilidade após o cumprimento de seus termos”.
E o Ministério Público não poderá propor outras ações, inclusive as de improbidade.
Se aprovada a lei, todas as empresas investigadas na Lava Jato podem fazer acordo de leniência. Os requisitos para o acordo de leniência são maleáveis e não possuem o rigor dos acordos celebrados pelo Ministério Público.
É o fim da Lava Jato.

MAIA: "SEM ACORDO NÃO TEM VOTAÇÃO"



Rodrigo Maia disse a O Antagonista que o projeto de André Moura só será votado quando houver um acordo de líderes sobre o texto.
"Ainda não há acordo. Ele repassou o texto ontem aos líderes. O DEM está contra. Eu nem li."
Do jeito que está o projeto de leniência, é impossível um acordo com a sociedade.

TEMER QUER GOLPEAR A LAVA JATO COMO DILMA



Como publicamos ontem, a ressurreição do projeto que prevê acordos de leniência espúrios é uma vergonha.
Michel Temer quer dar o mesmo golpe de Dilma Rousseff na Lava Jato.

A confissão petista



A defesa de Dilma Rousseff apresentou ao TSE documentos que comprovariam que R$ 1 milhão doados pela Andrade Gutierrez à campanha presidencial vitoriosa de 2014 foram depositados na conta de Michel Temer, candidato a vice.
Os petistas dizem que pretendem, assim, provar inconsistências da acusação de que o dinheiro seria propina.
Parece uma confissão de que todo o resto era propina.

Serve para Lewandowski, serve para Maia



Os aliados de Rodrigo Maia já tem na mão o argumento jurídico que permitiria a reeleição do presidente da Câmara, informa a Coluna do Estadão.
Um precedente aberto pela Lei Orgânica da Magistratura permite a reeleição para cargos no comando no Judiciário aos juízes que cumprem um mandato-tampão.
Esse mecanismo permitiu que Ricardo Lewandowski cumprisse um novo mandato de dois anos à frente do STF depois de substituir por um mês Joaquim Barbosa, que havia renunciado.

Contrariando as previsões, Donald Trump vence Hillary e é eleito o 45º presidente dos EUA


da Ag. Brasil

trump55

O candidato do Partido Republicano, Donald Trump, venceu as eleições presidenciais nos Estados Unidos, de acordo com os resultados provisórios divulgados hoje (9). A candidata democrata Hillary Clinton já ligou para Trump e deu os parabéns pela vitória. A informação foi confirmada por ele, em seu primeiro pronunciamento como presidente eleito.
Nascido em 14 de junho de 1946 no bairro nova-iorquino do Queens, Trump é o quarto dos cinco filhos de Fred Trump, um construtor de origem alemã, e Mary MacLeod, uma dona de casa de procedência escocesa. Casou-se em 2005 com Melania Trump. Antes disso, ele foi casado e se divorciou de Maria Trump e Ivana Trump. Com Melania, tem um filho chamado Barron. Com Maria, a filha Tiffany, com quem se reconciliou recentemente, depois de um relacionamento conturbado. Com Ivana, ele tem três filhos, Eric, Ivanka e Donald, que ocupam funções de comando em suas empresas.
Fred Trump morreu aos 93 anos, em 1999, deixando para Donald uma fortuna de US$ 250 milhões. Porém, os biógrafos consideram que Donald Trump já era milionário 20 anos antes, quando iniciou a compra de vários edifícios em Nova York. Essa foi uma fase ascendente da vida do empresário porque ele comprou, em 1983, um antigo prédio que depois se transformou no Trump Tower, e também o Trump Plaza, e vários cassinos em Atlantic City, no estado de Nova Jersey.